Tecnologia de aprendizagem: Formação de professores TIC – ” Subsídios perceptíveis de discussão e inovações – Eixos estratégicos de interfaces Graduação e pós – Graduação 2020″

Introdução


Em instâncias de agregações da comunidade acadêmica – Departamento de DE – FOPTIC – UFS, de em estratégicos eixos de formação de professores, circuitos presenciais de proposta programação agendada com temáticas – II Colóquio interfaces acadêmicas entre “ G e Pós, focalizando estudos, reflexões, discussões e pesquisas em desempenho e participação individuais, situando processo atualização de inovações e capacitação nível e formato: Diálogo, discussão e conversa. Em Outubro de 2020 – UFS – PPGED – PPGECMA – DE/ Comissão e membros. De forma que objetiva desencadear e agregar encontro reunidos pesquisadores na mesma linha disciplinar diversas institucionais área do conhecimento e epistemologia e percurso de grade curricular, situando: Subsidiar para subtematicos para: a) Ensino, formação tecnologia e aprendizagem; b) Agregação em âmbito ao mesmo circuito: Discentes – G e Pós, e docentes em todos os nivelamentos; c) Atualizar dialética, que subjaz TIC e aprendizagem para[Ensino, pesquisa e extensão. Centrando para formação desta clientela], às considerações rigores acadêmicos básicas e avanços, vinculando defesas de produção acadêmicas, de Reconhecimentos e ou recomendações protolares de segmentos a postergar; e) Situar tematização e sub com possíveis co participação de questões em foco centralizando retornos midiáticos em formação acadêmica, em ferramentas – TIC para subsídios aprendizagens e metodologias in loco disciplinar e interdisciplinar.


Estratégias de formação e capacitação


2.1. Submetendo de produção acadêmica


Uma registro de inscrição, solicitação, indicação temático a inovações de TICs, subsídios de produção empreendem por assistir seus atores principais: Professores, em formação da clientela FOPTIC – UFS, com: As oficinas temáticos práticos e aplicabilidades:
a) F1. – FE Inovação 3D digital;
b) F2 – FE Entornos de aprendizagem práticas e aplicabilidade – Déficits intelectual – Alunos prática = Jogos.
c) F3 – FE Protótipos, para aplicabilidade de alfabetização – Uso de educação e psicognitivos para influenciar e fluir objetivos para aprendizagem.


2.2. Agregação por interfaces acadêmicos – Formatos


Em mesa Redonda, Roda de conversa, Banca/ Equipe docentes, apresentação defesa e Qualificação.
a) Agregação de nivelamentos;
b) Apresentação de produção acadêmica ( Defesas e bancas “ Q” “ M” e “D”);
c) Temáticos geral e subtematicos submetidos docs para subsidiar, questionar, discutir, enfocar, embasar, abordar, e orientar, apresentar e defesa Qualificação disciplinares e experiências e projetos.


2.2.1. Percepção temáticos – Interfaces de formação


2.2.1.1. Tecnologias assistidas


Sala de aula em cadeia de aprendizado e alunado, clientela de alunos, pelo caráter de submeter se ao professor, com orientações e formações de formador. Neste utilizando de recursos multifuncionais – Subtematicos subsequentes aplicados de tônicas subsequentes de convivência e problemáticas e questões.
• Considerações práticas de convivências sócio compartilhamento e questão focais consequências em sala (Sala isoladas consequentes gritantes), que influenciam peculiares atenção especial), Questões polêmicas LGBT in foco refletindo; Questões cultura de exclusão de “ Negros in foco” ; Protótipos e recursos inovativos para deficientes; Questão índios e quilombolas- Práticas.
• Orientações de conteúdos e questões/ abordagens com recursos sala.


2.3. Prática – Ensino sala


2.3.1. Considerações técnicas


Em relação abordagem metodológicas, em aplicabilidade em sala de aula [Professor], os embasamento e focais de práticas, suas perceções consistentes não retornaram as deficiências de domínio de uso de tecnologias , enquanto recursos de multifuncionais, e processo de aprendizagem e conhecimento; Suportes déficits de problemas oriundos em sala de aula e assistência à; Inovações de Inácio de práticas e finais de semestre (Se houve e que impedimentos ocasionaram); Deficiências de domínio de uso de TIC pelos alunos e uso com reflexões, discussões in loco; Avaliações de consulta ao “ Q Q” resultantes, a que nível estatelem a cada semestre” Campus, ou perfil (Alunos; Nível curso).
Em síntese, enquanto processo( Uso – recurso) processo de aprendizagem e conhecimento, ficaram muito implícito dados, em reflexos avanços e transformações em comportamentos em a nível geral de turma em pontos consistentes, para toda turma. Se o uso de recursos consegue atingir objetivos concretos – Dados, a nível perceptivo para avanços a terminologia e epistemologia complementar e subsídios para adensar e fundamentar o uso de multifuncionais em “ V e D”.


2.4. Prática de produção – Aplicação


E relação a prática, em ambiente e prática – Centro de energia sustentáveis – Espaços e de trabalho de produção.


2.4.1. Pontos tecnológicos em destaque


2.4.1.1 . Acessibilidade as TIC – Grupos diversos e recursos (Deficientes); barreiras práticas situacionais; Impedimentos de habilitações e atitudes;
2.4.1.2. Recursos em Braile, e inovações recorrentes de novo – PODCASTS;
2.4.1.3. Pre – concepções do uso para idoso em entornantes de conscientização, iluminem grupos.
Foco em meios de produção e acessos de uso, percebe – se que os recursos no processo de uso e seus impedimentos de retardos de domínio, a nível cunho observados a serem sustentáveis, o público e atores déficits de domínio no processo de aprendizagem e impedimentos práticos, funcionam como barreiras de resistências para continuar a uso e domínio TIC – Recursos .Neste as estratégias com os recursos multifuncionais, para ajudar, a avançar a aprendizagem , acessos de informação e gerar avançados processos em produções de entornos sustentáveis e equitativos ativos. A nível de formação humana, continuada em retardo, necessário – O uso de recurso funcionam pseudos alfabetização prática, os mesmos vencem, mais paulatinos.
Considerando a subtematizacao, às ferramentas, enquanto recursos, atende para perfis de situações e ambientes diversos de processos de formação de ensino e aprendizagem, nas estratégias de auxílio de grande otimização para assimilação de conteúdos de informação e conhecimento, assistida, em relação aos resultantes de avanços em produtos protótipos gerados científicos; produções científicas em bases e atores acentuantes, originam – se para embasar e fundamentar que os recursos tocantes em dois focais primordiais:
a) Sala de aula;
b) Meios de produções e entornos sustentáveis metodológicos , consistentes de rigores viáveis práxis para atingirem as metas de conhecimento a nível e perfis in loco, ( resultantes avaliadores da prática), consideramos imprescindíveis dados para incentivos posteriores enquanto formato otimizantes – TIC.
2.5. Déficit de conexão – Ferramenta redes: Brasil
Mediante era digital – Sustentavelmente, requer rever o déficit, de conexão de todas as regiões em equilíbrio de oportunidades de acesso, de forma básica para a formação de professores por excelência aconteça com ferramenta, pedagógica de acessos infinitos e que todos 100% conectados à redes de redes e banco de dados, pesquisa científica, tecnologia, de forma de eixos de ligação de rigores de inovações em conhecimento – Dados digitais em uso de ferramentas – TIC, uma performance exigente da lógica em pesquisa empírica científica, segundo entendimentos em (Poppler, Karl), sua percepção , que: A exigência de objetividade científica torna inevitável que cada declaração científica, deveria permanecer provisória para sempre.
As práticas exigem empíricos comprobatórios que concebem geração em infinitudes de eixos de ligação e compreensões teóricas(lógicos) , sobretudo as práticas objetivas probatórios presentes, estes produzem mais conhecimentos. E C&T, no pensamento Karl , às técnicas e ciência, subjaz e suas inovações são amantes e presenças permanentes provisórias.
Formação de professores de nível em atualização e capacitação, uma real necessidade inserção de rigor científico, atenda e responder às questões e discussões para reconstrução de entornos e eixos dialogante de conhecimento ( Epistemológico), e discussão, reflexão, objetivando construir sensores provisórios, até então, estes que subjaz próxima de avançados contextos salientes, responder X ou Y, e questões problema em aberto.
Informações infinitas de terno, e formação de banco de dados, em suas introjetadas por projetos: QQ; Produções acadêmicas e outros formatos de informações, a serem disseminadas, e todos tentam acessos e sua exatidão Y ou X localização. Índices da Unesco apresenta- se estatísticas de que o Brasil em acesso www – alcance 70% do todo, que não significação excelência de veracidade, e otimização 160%, e limitada, mais com limitação – Norte – Nordeste [Áreas com déficit sem possível acesso – Norte – Território Amazônico com 30% de localização sem excelências para áreas de universidades e seus projetos de extensão / população indígenas civilizadas. Esses déficits para formação de professores, requer firmas projetos – Põem vínculos com entornos de M&CeT. Neste, considerar outras ferramentas, por formatos para TIC – Tecnologia de informação e comunicação, diante carências de retorno reconhecidos de investimentos e fundo salários- Professores, déficit baixíssimos, sem um olhar de incentivo de valorização do professor, e neste opção de profissionais, docentes optar pela Câmara e formação, PP sem de futuro. Cada dia, sem curso discentes em formação para professores – déficit de abandono e mudança de profissão para subservicos, e gestão, sem falar em investimentos por curso rápido para retorno rápidos – Livre comércio e mercado aberto, empreendimento de pequenos negócios, a solução é entorno de otimização a serem assegurado, índices de formato de empresa: Star- ups, micro negócios e pequenas empresas em parcerias e sociedades. Segmento de serviços – TIC. A educação não otimizar projetos prioridades em projeto de Governo nos últimos 30 anos , somos Democrático, depois de 1988. O discurso de educação, mais investimento de 12% de retorno à PIB- Produto Interno Bruto para todos os níveis de formação de ensino.


2.6. Interação Humana e máquinas


Área de pesquisas de grande interesse, por pesquisadores disciplinares – Inteligência artificial em disciplinares em ordem , sob cunho empírica e interdisciplinares com desenho de planejamento e conteúdo de contornos de exatas: Lógica; Cálculos básicos e avançados; Matemáticos; Contábeis agendadas específicas; Álgebra; Algoritmos; Desenho, etc. E de forma que o perfil. Estudos e disciplinares, direcionar avalição – Analítica de perfis de usuários perante paralelidades de atividades com máquinas em sua diversidade em programas Algoritmos específicas a serem manipuladas X ou Y sistema de informações de: Termo; Objetivos; Serviços; Atividades e etc. Relação do proposto – Usuário e objetivos X ou Y algoritmos e recuperação de dados , em alimentação de informação. Exemplos: 1) Captação de imagem por patologias de pseudos doenças; 2) Sistemas em Agro tecnologia de pulverificacao; 3) Sistemas de tratamento e recuperação da Terra , para plantios; 4) Metodologias de ensino – didáticos ; 5) Terapias cognitivas e desenvolvimento – Aplicação de jogos; 6) Comportamento psicopedagógico de perfis de alunos; 7) Serviços de informação On Line ou Banco de Dados – Consulta e analítica; 8) Serviços RH e recepção; E etc. Resultados de otimização, prósperos e soluções a priori reconhecidos, com reconhecimentos Q Q – Quantidade e qualidade de informação e formação de Base de Dados, com excelências.


2.7. FE – Interação humana – Ciências matemáticas e Exatas.


Estratégias, grandes algoritmos, em extensão – máquinas para metodologia e aplicabilidade para excelência no ensino, assimilação em: Didática, ensino, testes, cognitivos e neurológicos; subjaz praticas de introjeção de fatores favoráveis positivos em pontos X ou Y , a serem atingidos em seus perfis – coeficientes para lado intelectual da criatividade, ativação neuro cognitivas, e desenvolvimento paridades de domínio para alcance – memória trabalhada e a serem captadas para acionadas para outras áreas conscientes. Com equilíbrio e harmonia em déficits de aprendizagem de pontos de excelências , aplicações em instâncias interativas.

2.8. Base curriculares – Projeto Lei BNCC – Aplicações: Adequação in loco complementais


Inserção temática reside em apresentar projetos em adequações locais: Educação; Municipal; UFS – IES. As políticas e leia de conversão, aplicação de recursos fundos – FUNDEB. a) Alfabetização ( munícipio e casos específicos de déficit de aprendizagem ( SMEA – rep.), Estado – SEED – Ensino fundamental, médio e fundamental; c) Ensino superior tecnológico; d) Ensino universitário superior – DED/ANPOPE – UFS, a nível público. As coordenações apresentarem, projetos e suas leituras PP – BNCC adequações: a) Diante novos entornos para alcançar detalhes e esforços para regiões [Área Areia Branca], inovações perspectivas, entendimentos prosperidade de entornos, em perfil local da comunidade, e experimento metodológico pelo mapeamento de comunidade território remanescentes – Quilombo demarcado, produzindo resultantes positivos a priori, ênfase coordenadas presente; b) Dois pilares de SEED – Projeto de adequação governamental BNCC, numa leitura – SE/ Aracaju, pois não apresentou paralelidades, conjecturas e conexões em PP – BNCC locais. O projeto e sua conotação referencial, para locais. O projeto e sua conotação referencial, para receber fundo – MEC/ FUNDEB e outros eixos, traçou atender objetivos nacional ENE, e sua diretrizes sem cruzamento de objetivos BNCC – Base Nacional Curriculum Comum, muitas questões abertas no projeto, principalmente – “ Questões litigantes de eixos avaliativos e seus instrumentais não desenhados no PP – Local – SEED, sem bases , concretas dentro do Projeto adequados. As diretrizes do protótipo, não informou amplitudes numéricos de áreas de entornos: a) Fundo de investimento em formação do professor(a); b) Investimentos entornos de visão salariais; c) Investimentos em quadro de professores (Invocações do quadro); d) Referenciais de aplicação em subsídios didáticos – Instrumentais TIC e C &T, ?. O IFS – Instituto Federal de Sergipe( Membro técnico pedagógico), desenhou envolvimento em entornos de responder aos anseios e perspectivas in loco, em detalhes – Em paralelidades, soluções e projetos com atores e comunidade de responder as interrogações no momento : a) Professores; b) Coordenações departamentais para curso graduação e formação de professores, Equipes técnica pedagógica em excelência de sintonia[ Objetivos e atenção]. Coeficientes de resultantes positivos, entornos apresentados. Eixos de ensino em unidades de excelências inovativos, déficit SEED, para citada, com entornos prospectivos de entornos de retorno aos centros de Base locais inclusivos.
De forma autocrítica e problematização .do projeto SEED – SE, fora, que destaque da UFS – DED que escalou as deficientes e sem critérios objetivos no BNCC, centrais e básicos a tese, reprova totalmente o projeto, primacialmente por não ser transparências e posição institucional núcleos de pesquisa e diagnósticos em ênfase, reprovado, e que a UFS, já apresentou retornos e poentes eixos inviáveis positivos, a caráter- eixos abertos para resultados de fim não conclusivos, caracteres de déficit, pormenores sem exatidão fim da clientela, diante
2.9.Tendência aplicabilidade áreas do conhecimento – Informação e introjetos ensino formatos híbridos

Concepção para a aplicação de recursos e aplicabilidade de instrumentais pedagógicos e informacionais e área disciplinares (intra) e interdisciplinares – Formação do todo dentro da disciplina aplicativa, unindo área do conhecimento, a epistemologia, a terminologia com C e T . Diversas práticas de sala de aula dentro de programação de sala, ao mesmo tempo, e intercalando ou por etapas programação, conteúdo planejado, usando: Informação X ou Y conteúdo tradicional, mais com ferramentais On line a distância e multifuncionais em sala ou alternando em mesmo circuito.
A excelência , é que exista mistura e aplicando, técnicas, recursos e ferramentas. De forma, que o desempenho com resultados melhorando, entornos de sala mínima de turma. Laboratório, exigem, excelência do professor, e domínio em tecnologias da Informação no conteúdo, e recursos TICs , para visualizar, práticas e dominar e produzir informação, resultantes: Informação, avanços com dados complementares, recorrentes aos bancos de dados e redes.
Elementos chaves e uma diversidades e detalhes informacionais em consulta, termo e informação, miram acessos práticos, tendenciosa bem compreensões, entendimento com diversos: Ângulos, contextos, eixos, tecnologias, ferramentas( Sistemas de informação, práticas de plataformas Software em interação de máquinas/ alunos e professor ao mesmo tempo, e intercalado práticas, e didáticas.

CONSIDERAÇÕES


Neste formato proposto estratégicos de estudo pré planejamento acadêmico e eixos inovativos para as bases de formação de professores “ G e Pôs- nas perspectivas de tecnologias da comunicação e informação. As considerações buscaremos síntese de trajeto em escala se evolução do planejamento programático II Colóquio interface acadêmica, esses abordamos por: Subsídios perceptivos de discussão e inovação – Eixos estratégicos de interfaces Graduação e Pós – graduação 2020. Todos vínculos tematizando e Sub-temáticos residente e articulante com objetivos do Programa e núcleo de estudos. A diretiva seria por estratégicos de discussão e colaboração participativa de todos – Comunidade acadêmica junto a comissão equipe, a mediante conceituação centrantes em interfaces para: G e Pós. Diante metodologia, visou ampliar com formato analítico adentrando em trajeto do evento, bem coloquial por base para formar por áreas disciplinares e interdisciplinar com ferramentas e conexões, por tópicos e uso de TIC – Tecnologias da Informação e comunicação, e assim: a) Introduzimos circuito de objetivos acadêmicos e específicos com fundamentos do FOPTIC – UFS, compreendendo a missão e corpo acadêmico adjunto : PPGED – PPGECMA – DE, para atualização de eixos litigantes nos objetos em P- PP, e seus inovativos planos, plenamente coesas pairando fidelidades nos mesmos eixos dialogantes e de discussões, mediante plenamente ao apresentado no círculo de abordados e embasamentos, tais : Discentes e docentes e especialistas, com equipe, seus novos conceitos e seus atores: A formação de professores EAD, e conexos, dialogando e buscando novas tecnológicas e epistemologias em TIC e adensar e alargar nomenclaturas, e terminologias que complexos de programa e núcleo de estudos, coordenada e membros, conjunto auxiliantes pedagógicos administrativos e apoio. De forma que, enfocamos: As estratégias e capacitação – Produção acadêmica e suas – FE para aprendizagens e uso de TIC inovativas, em práticas e interativas Agregação por interfaces acadêmicas – Formatos, e uma clientela, em encontros temáticos e sub-tematizantes, de: Defesas, qualificação, estudos e produtos acadêmico científicos e práxis, e empíricos experimentados in loco. Com nivelamentos com bancas para objetivar entornos: Orientar, apresentar analítica, observar, reorientar, direcionar, qualificar e adensar aos objetos de estudos e investigação científicas seus construtos empíricos, além de experiências e projetos( M e D ), subsidiando para finalização de produção acadêmica e conhecimento(Objeto de estudo), objetivamente alargar área disciplinar e interfaces da dialética e discurso, contextos e finais gerados; A percepção temáticos – Interfaces de formação – TIC assistivos; Prática – Ensino sala; Prática de produção – Aplicação: Pontos tecnológicos em destaque; Déficits de conexão – Ferramentas redes: Brasil, interação humana e máquinas; FE – e interação humana – Ciências matemáticas e exatas; Bases curriculares – Projeto Lei BNCC – Aplicação : Adequação in loco complementada; Tendência aplicabilidade, áreas do conhecimento – Informação e introjeto ensino formatos híbridos. É consideravelmente normativa e produtiva atividade, em evolução de evento, em encontros sistemático e suas etapas por círculos com pré inscrição de presenças arroladas, chave proposto, cumprir a suas estratégicas programáticas e visão com praticidade a comunidades clientela e membros equipe, convidados, embasadores, defesas, qualificados, e outros. As metas , formação de professores em G e Pós. Adensando e complementando, em Projeto – PEC 015/2015- 2020, discussão e negociação modernização anti – FUNDEB, cujo amplitude e ramificações essas bases também fora predefinida neste espaco a temática imprescindíveis a futuro desta clientela seus atores e objetos profissionais e disciplinares de sala e classe. Deste também se propôs, vertentes e questões locais. O maior desafio objetivo do Fundo por avanços e ampliação de investimentos e distribuição, de seus fundo gerados e partes: Estados- Governos federal e estadual com coeficientes impostos e retornos via Fundo único, e pontos de ligação: Infraestruturas, apoio de professores e técnico, e gestores. Em P- PP as duas propostas são distintas para: Ampliada de metas % e remuneração adjunta in loco para Estados, Distrito e Territórios. Os pontos principais alcançados de mudanças Julho 2020: a) Complementação GF, para financiar a Educação, por supressão, para atingir a progressão de estimativas de estudos – Prospecto original visam prósperos porcentagens índices de 40%, numa leitura de evolução, de escala elevação de juros % [ 10% – 12% iniciai], por ano – 2020 – 2026, a projeção, conciliou em 23% meta, e não 40% objetiva. Articulação considera avança consideráveis P- PP Educação básica. Enfatizando vínculos, percebemos serem as metas inovadoras, mais ainda ficam a margens, em dados circunstancias em déficits resultantes por maus de uma décadas – IDH, em média as bases educacionais submetidos, media 4,71 % in loco interno, um nivelamento ranking 79% mundial em 2019, imprescindíveis reverter positivo, passamos pela metanóis profunda urge mudanças, sem arestas simploides de um intolerável analfabetismo funcional, não codificados e decodificados, sendo interpretados por poderes executivos e legisladores, além de gestoras de apoio técnico no Brasil. As bases básicas e clientelas: Alvos – Creche e pré – escola; Ensino fundamental e Ensino médio. Vertentes somativas professores e seus gestores de apoio investimentos. A perspectiva otimizante, a primeira instancia, o anti projeto progressivo obteve avanços em comparados anteriores, acrescentar os entornos 40% , será sinalizantes, de que seus governantes e legisladores representares, perante Carta Magna 1988 indicava esse caminho desviado e rota do desenvolvimento, pelas vertentes de Educação em preâmbulos de conjunto – Todo, de todas as instituições converter os ângulos: Legislativos, Executivos e Judiciários, em linha com formação formal do Brasileiro. Uma sociedade em mudanças e transformações e era digital, não desenhou ainda suas riquezas e exploração, em perspectivas de retorno à – PIB, produzidos a favor deste rumo global – Educação destino de uma Nação mais – mais independente, formado e informado. Esse trajeto inicia se representado perante representantes do povo, democraticamente a leituras e interpretação analítica e estudos com reprodução de produção cientifica, as disseminações: a) IDH – Índices de desenvolvimento Humano e IOBE – Índice de Observação Educação Básica – Em divulgação de anuário, com olhar relevante de verificador para planejamento para todos aspectos socioeconômicos, vistos que representantes de projetos e p- pp , não significam espelhos de reflexão. A expectativa de perspectivas e avanços. Signifique que seus destinos, assegure seus fins, que não signifique desvios, estações, pausas e subterfúgios, enganadores sem regulações e fiscalizações para acompanhar endereços e clientelas direcionada investimentos de retorno por direito, seus objetos instrumentais, devidos impostos por eixos nas orgânicas instituições de proteção e obedecer trajetos de impostos e fundo. Em condições que fundamentam, apresentamos um pano de fundo da atual conjuntura interna e externa presente, urgem relatar e destacar , que futuro – Educação e formação de professores, serão a tonicidade de futuro em saída Brasil. Partindo da externa: A reta guarda construída do neoliberalismo para hiper capitalismo Corvit 19 – “ Vadem Mecum Corvit – 19 Lei 13.979. 6.02.2020 (Decretos, portarias). De forma que estruturas de representação de pontes politicas, e seus ideias, vem sofrendo mudanças em questão de valores morais e virtudes, a polemica jurídica da “ corrupção conjuntural”, vem colocando em cheque: A cultura de valores e virtudes, e importante para formação e desenvolvimento socioeconômico, de uma Nação? A presente plataforma politica governamental, sem projeto impulsionou ao formato desmonte orgânico da infraestrutura das esferas de Estado. De forma que a os poderes legislativos, em execução de prioridades de leis, mesmo com baixas de respeito perante a população, as bases residentes impulsiona: Eleição TRE – Ficha limpa; Lei 2630 – Combate a disseminação a Fake News; Anti FUNDEB, Tributação optimização justa distribuída; Ação ativa – Anti – corrupção Lava Jato. Nestes erguem se, um novo olhar, inserida a saída – Todo conectados humanos e digitais: A solidariedade e caridade diversas faces da Nação.
Fonte: IOEB; IDH

CONCLUSÃO


Finalizamos inicio de estudo, ciente que pesquisadores, cientista e profissionais acadêmicos educadores professores, afirmar compromissos, sem perder a mira e segurar de “ o cajado” Educação de um Povo – Brasil, pois a futuração das TIC e formação no paradigma da Era digital, subjaz em avanços – Era inclusiva Educação, para todos as áreas disciplinares e interdisciplinares do conhecimento. Por antítese – “Os movimentos passam, faz um curso objetivo, Educação inclui um Todo com todos.”

Referência bibliográfica

  1. Brasil.( 2020) . Lei.13.979.6.02.2020 – Covid – 19: Leis e portarias. Vade Mecum .Brasília, 2020.
  2. Câmara Federal.(2020). PEC 015. 2015 – 2020 de 22.07.2020 – FUNDEB. CLF, Brasília, 2020. http://www.camaea.gov.br
  3. FNDE (2020). Plataforma executiva governamental. FNDE, Brasília, 2020. http://www.fnde.gov.br
  4. FOPTIC (2020). II colóquio interfaces acadêmicas Graduação e Pós – UFS de 17 a 20 de Janeiro de 2020, São Cristóvão – Campus. Comissão membros. FOPTUC, São Cristóvão, 2020.
  5. IOEB Nacional.(2020).Anuário brasileiro da Educação básica 2019 . IOEB, Brasília, 2020. http://www.ioeb.org.br/
  6. IDH . (2020). Índice Brasileiro de desenvolvimento humano. IDH, 2020 . http://www.wiki.org/
  7. PNUD. (2020). PNUD 2019 – ONU. Brasília, 2020. http://www.br.undp.org/

[Artigo: Santos, Jusenildes.(2020). Tecnologias de aprendizagem: Formação de professores em TIC – Subsídios perceptivos de discussão e inovações – Eixos estratégicos Graduação e pós graduação 2020. University Europeia Atlantic . Iberoamericana. TIC – Projetos. Docência prática. Teologia e politica – FCP. UFS – FOPTIC, Aju]

Publicado por

jusenildes

Pesquisadora Ciência da Informação - TIC digital Aprendizagem e conhecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s